quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Pinheirinho, pinheirinho...









Já dizia o poeta, mudam-se os tempos mudam-se as vontades e estava coberto de razão. Tenho verificado que o que está na moda quanto a árvores de Natal , são árvores de cor branca ou preta. Pois bem, eu ainda sou do tempo em que a árvore de Natal era um pinheiro natural, que se ia cortar ao pinhal. Antes que me comecem a acusar de crime ambiental, aqui fica a minha apologia: sim, eu  esperava ansiosamente que o meu pai chegasse do trabalho para ir com ele buscar o pinheiro, mas o corte não era feito de forma desregrada e sem critério, apenas se cortava o pinheiro que estivesse a mais, ou seja, o critério era o desbaste. Por isso, não sinto qualquer tipo de peso quanto a esse ato e até considero que contribui para o fortalecimento da floresta... Sou inocente!
Sou do tempo em que o Pinheiro era decorado com fitas prateadas, douradas e de todas as cores e quanto mais tivesse, mais bonito ficava. Sou ainda do tempo em que as luzes apenas piscavam e não tinham "coreografias" tão elaboradas e sincronizadas como as do mercado oriental, pois sou do tempo em que não havia este tipo de lojas.
Sou do tempo em que as árvores de Natal eram verdes e por isso, a minha será sempre verde...mesmo que artificial.
Já agora, esclareço que não sou a sra. que faz o anúncio daquela cadeia de hipermercados de natureza geográfica... O meu tempo é depois do dela! 





26 comentários:

  1. Eu também sou do teu tempo :) E a minha árvore é artificial mas é verde!

    ResponderEliminar
  2. Também me lembro perfeitamente de termos um pinheiro natural em casa :). Agora tenho um artificial e acho que faz perfeitamente o mesmo efeito e ainda bem :). Gosto de árvores verdes ou brancas..... pretas já acho que bocadinho too much :)

    Sem Jeito Nenhum Blog

    ResponderEliminar
  3. Olá mmm,s

    Os tempos mudam, dizem, trazendo evolução, tenho lá minhas cautelas quanto a isto. Mas, se estamos à mercê do tempo de que nos adiantam as cautelas?

    Um grande abraço, com desejos de um Feliz Natal para você e os seus.

    ResponderEliminar
  4. «Já agora, esclareço que não sou a sra. que faz o anúncio daquela cadeia de hipermercados de natureza geográfica... O meu tempo é depois do dela! »
    :):):)

    ResponderEliminar
  5. Que bom ler o teu texto....
    De repente recuei no tempo e visualizei todo esse cenário.
    O Pinheiro de côr verde é e será empre a minha árvore de Natal

    ResponderEliminar
  6. Assino por baixo e, já agora, acrescento que dispenso azevias com recheio de manga, de castanha e mel, e ....

    Abraços

    ResponderEliminar
  7. Também sou desse tempo que aqui descreveste. Mais, falta o presépio feito do musgo, que ia alegremente apanhar com o meu avó...
    Agora, são tempos do artificial!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse será feito a seu tempo...
      CS

      Eliminar
  8. Tem toda a razão. Criaram-se mitos acerca do crime ecológico que representa a utilização de pinheiros naturais, que não correspondem à verdade. Além do desbaste , que muito bem refere no post, é preciso que as pessoas saibam que muitos pinheiros são cortados e vendidos, precisamente por questões ambientais. Em zonas de grande densidade de pinheiral, o corte de alguns pinheiros criteriosamente selecccionados, permitem que outros se desenvolvam. A selecção da espécie, entre os pinheiros, é uma realidade.

    ResponderEliminar
  9. Com muito orgulho também sou desse tempo e desses hábitos; alem do pinheiro natural fazia também o presépio com musgo apanhado no pinhal.
    A casinha do menino Jesus era uma caixa de sapatos, o rio era feito com "omo" de lavar a roupa porque é azulado e as estradas com areia, a neve era pedacinhos de algodão. Era uma tarefa feita com muito gosto e alegria !!! Boas recordações...Feliz Natal :)

    ResponderEliminar
  10. A minha árvore é verde e sempre será verde :))))

    ResponderEliminar
  11. A minha árvore sempre foi artificial, mas sempre foi verde! Outra cor não tem graça!

    Beijos,
    Gabi

    ResponderEliminar
  12. Tive um tempo parecido ao teu...aquele tempo em que se punha algodão na árvore a fingir que era neve, e pais natal de chocolate, e notas de 500 escudos, ou de 1000..

    ResponderEliminar
  13. Só gosto de árvores verdes, são mais tradicionais. A tua ficou lindona!

    ResponderEliminar
  14. Também sou desse tempo e para mim os pinheiros são verdes, artificiais ou naturais.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Fizeste-me viajar no tempo (esse também é o meu...)
    Lembrei-me de mais um clássico... as figurinhas de chocolate que tinham aquele anúncio maravilhoso...
    O coelhinho veio com o Pai Natal e o palhaço no comboio ao circo!
    Tão bom!

    ResponderEliminar
  16. Tambem sou desse tempo. Tb ia buscar o pinheiro ao monte, mas agorta tb tenho um artificial em verde.

    ResponderEliminar
  17. Também sou desse tempo... E que saudades desse tempo :)

    ResponderEliminar
  18. A minha primeira árvore de natal também era assim, mas a actual é branca. Fica igualmente linda, não consigo decidir qual das duas prefiro.
    A da imagem é muito bonita :)

    ResponderEliminar

  19. Nunca fui de modas... por isso essas tendência não me perturbam, aquecem ou arrefecem.
    Eu também sou desse tempo... e o dia em que o pinheirinho vinha do monte era uma excitação. A minha mãe preparava cuidadosamente o vaso grande cheio de terra e anos havia em que metê-lo dentro de casa era bem complicado. Hoje também tenho um artificial... e o cheirinho a resina perdeu-se... mas não sou saudosista.

    O que importa é que o Natal está mesmo a chegar e por isso renovo os votos de...

    ……………¨♥*✫♥,
    ………,•✯´………´*✫
    …….♥*……………. __/\__
    .….*♥…………….....*-:¦:-*..
    …¸.•✫…....… FELIZ NATAL...
    ...*♥...........................¨♥*✫♥.......
    .,•✯´................................,•✯´........
    •♥............................Muitos beijinhos
    ✯...................................Afrodite (^^)

    ResponderEliminar
  20. Eu também sou desse tempo ;)
    Mas o teu pinheirinho esta bem bonito assim

    ResponderEliminar
  21. Desde que os pinheiros naturais sejam desses que estão a mais, até acho que é capaz de ser mais ecológico usar essas árvores de natal do que as de plástico. Seja como for também só gosto das árvores verdinhas. São bem mais giras que as outras. :)
    beijinho

    ResponderEliminar
  22. O meu também é verdinho... e apesar de tambem ja me ter rendido aos artificiais, confesso que tenho saudades dos naturais, que tinha sempre quando era mais pequena :)

    ResponderEliminar
  23. Cá em casa também é tudo como manda a tradição: Pinheiro verde e decorações vermelhas e douradas. Mais natalício não há :)

    E que me desculpem quem os tem, mas se há coisa de que nunca gostei são os pinheiros brancos, pretos, vermelhos, roxos, enfim...

    ResponderEliminar