quarta-feira, 30 de abril de 2014

Semelhanças ou diferenças?

O governo na pessoa de Pedro Passos Coelho partilha um procedimento (talvez mais que um...) com os hipermercados Continente. Ambos baixam alguma coisa...para SEMPRE! 
O Continente baixa os preços, Passos Coelho os salários...ainda que este último queira fazer crer o contrário. Mas, como a fé é uma questão subjetiva, vale o que vale... pouco ou nada! 

Desabafo #2

Quem está para além do Mondego, quando se refere ao norte do país diz, com relativa frequência, qualquer coisa como: as pessoas lá de cima... vou lá acima... e diz muito bem, isto porque quando se está no norte do país tem-se a ilusão, quase real, de que estamos mesmo lá em cima com o teto do mundo sobre a nossa cabeça...
Confirmo! 

terça-feira, 29 de abril de 2014

Pedagogia materna



A antecipar o Dia da Mãe...
Nunca é demais relembrar a generosidade dos ensinamentos maternos!

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Já não é só água...

... Que faz bem à saúde física e mental!
De acordo com um estudo recente (escusado será dizer, que os estudos valem o que valem!), o consumo de vinho faz-nos bem, encontrando-se no seu consumo, aconselho moderado, benefícios como sejam, uma vida mais feliz, menos discussões entre casais que consumam vinho e para quem gosta de cerveja, fiquem a saber que contribuí para a jovialidade.
Pois bem, não me parece difícil justificar estas mais valias... Senão vejamos, é sobejamente sabido, que o vinho alegra a malta, nas relações conjugais se os dois bebem, ficam ambos no mesmo pé de igualdade e, qualquer manifestação de autoridade cai por terra, quanto à cerveja tenho alguma dificuldade em perceber a sua função enquanto elixir da juventude... Ao que sabemos a cerveja faz barriga, portanto só se for pelo combate à flacidez, uma vez que quando vejo "barrigas de cerveja", vejo-as proeminentes, é certo, mas duras e com uma epiderme quase a "estalar"!
Por tudo isto, vale a pena gastar uns trocos na " bubida". Ah! Mas não gastem tudo!

domingo, 27 de abril de 2014

Lamentos

lamento para a língua portuguesanão és mais do que as outras, mas és nossa, 
e crescemos em ti. nem se imagina 
que alguma vez uma outra língua possa 
pôr-te incolor, ou inodora, insossa, 
ser remédio brutal, mera aspirina, 
ou tirar-nos de vez de alguma fossa, 
ou dar-nos vida nova e repentina. 
mas é o teu país que te destroça, 
o teu próprio país quer-te esquecer 
e a sua condição te contamina 
e no seu dia-a-dia te assassina. 
mostras por ti o que lhe vais fazer: 
vai-se por cá mingando e desistindo, 
Um lamento para a língua portuguesa e um lamento por mais uma perda, Vasco Graça Moura

Do cinzento ao azul



Assim anda o tempo... Depois do dia de ontem sem um qualquer esboço de sorriso do sol, hoje tem o sorriso rasgado até às orelhas.
Quando não se tem nada para dizer, fala-se do tempo, mas parece-me que a "bipolaridade" que o assiste dá para fazer uma tese! 
Bom domingo! 

sábado, 26 de abril de 2014

Sabor a sábado #33




Para o chá das 5 ou café da hora que quiserem e para aquecer o coração num sábado cinzento, apresento-vos, Muffins de laranja com pepitas de chocolate. 
As amêndoas ainda se justificam, ou não fosse hoje sábado de Pascoela
Bom sabor a sábado

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Vivam abril!


Hoje respira-se abril por todos os poros...
Portugal comemora a sua quarentona emancipação e um pouco por toda a parte, se produzem e reproduzem belos discursos, belos poemas, belas músicas, belas imagens... Uns mais politicamente corretos que outros, mas ainda assim, todos escritos com o intuito de acrescentar mais um ponto à história de abril.
Não vou aqui encetar qualquer discurso nem acrescentar qualquer ponto à história, até porque face a tudo o que se disse e desdisse nestes quarenta anos, parece-me que já nada se pode acrescentar... está tudo dito e tudo por fazer.
Não comemoro o dia com alegria como seria suposto, a tristeza é o sentimento que mais se aproxima da realidade lusa.
Por isso, vivam abril nunca como uma memória mas antes como uma Inquietação.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

A amizade é isto!

- És minha amiga?
- Sim, sou.
- Então porque não me deixas copiar os TPC's?
- Porque sou tua amiga!

Aqui está um testemunho revelador de muita maturidade, apesar de verbalizado por quem é ainda, uma criança.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Cerra-livros


Todos os dias são dias de lições,  todos os dias são dias de luxos, todos os dias são dias de liberdade, todos os dias são dias de luta, hoje é o dia de tudo isto, o dia mundial do livro.
Num dia dedicado aos livros, poderia fazer aqui uma elencagem de todos aqueles que li, que não li, que não quero ler, que gostava de ler, mas isso seria demasiado exaustivo e arrisco, cansativo. Não o fazendo corro também o risco de ser redutora nas minhas escolhas, contudo assumo esse risco e responsabilizo essas escolhas por um pouco do que sou...
O Principezinho, Antoine de Saint-Exupery, foi o primeiro livro que li desde que me conheço, confesso que foram as ilustrações que inicialmente me cativaram, mas à medida que fui lendo descobri, na minha até então ingenuidade,  que o mundo não era perfeito mas ainda assim, podíamos sempre melhorá-lo um bocadinho desde que com amor e amizade.Um livro que marca pela intemporalidade da sua mensagem, em que os valores humanos se  fazem vincar. Em que o essencial não está á vista mas sim naquilo que é invisível e está algures escondido no íntimo de cada um de nós. 
A Metamorfose, F. Kafka... Um livro desconcertante que marcou a minha incursão pelos trilhos sinuosos e às vezes amargos da Filosofia, em particular da filosofia existencialista. Um constante questionamento sobre a nossa condição humana e a mutabilidade que a caracteriza. Após a leitura deste livro só uma certeza me assiste: a de que a mutabilidade humana mais não é do que a nossa idiossincrasia. Uma mudança individual conduz, inevitavelmente a mudanças que podem ser coletivas em menor ou menor escala. 
Capitães da Areia, Jorge Amado, um livro lido lá para os anos noventa e tal, num início de atividade profissional.  Provavelmente, deveria tê-lo lido antes... mas julgo que ainda o li em boa altura! Um livro que  retrata uma parte da realidade dos jovens, aqueles com que diariamente nos cruzamos, nas ruas, nas escolas, na vida... Aqueles que são oriundos de famílias destruturadas que encontram por aí um escape para as suas frustações, ansiedades, rebeldias, libertinagem,  problemas familiares, paixões adolescentes desenfreadas... carências que violentamente escondem por detrás de uma máscara de ferro. Mas, para muitos deles basta-lhes um sorriso, um elogio, uma atenção... numa palavra, valor e desprende-se a máscara com a mesma violência, com que era diária e estoicamente defendida. Um livro que me ensinou a acreditar que há sempre esperança, mesmo que todos me digam que não o devo pensar...
E hoje são estes os livros que arrumo no meu cerra-livros... Onde cabem também os vossos! 

terça-feira, 22 de abril de 2014

Pérolas da língua portuguesa #18

Este ano empenhamo-nos muito na atividade, para que podamos ir à final...
E que poda... Esta que se faz à língua portuguesa!

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Barefoot sandals...


... que é como quem diz, sandálias descalças ou como quem diz ainda, antítese.
Parece que é o último grito em matéria de calçado, ou melhor, a arte de andar descalço, pois é disso que se trata. Em boa verdade não vejo vantagens neste tipo de andar calçado descalço, a não ser a esfoliaçao grátis e, claro está, uma maneira de andar na moda quando se está teso e já não há dinheiro nem preconceito.
Desvantagens, há um bom par delas... A necessidade imperiosa de se ter a vacina do tétano em dia, a probabilidade de se apanhar doenças dos pés, lembro-me já do pé de atleta, nada higiénico, um  investimento considerável em Biafine para as queimaduras e Betadine para desinfetar os esporões que se vão angariando durante o dia, as unhas encardidas a fazer lembras as meninas da ribera do Sado (também pode ser uma vantagem a nível da poupança em verniz), por último, mas não menos importante são as lesões na coluna, provocadas pela postura incorreta de termos de andar a ver constantemente, onde pomos os pés.
Para o próximo ano, prevejo coleções primavera/verão a apostar na roupa apenas com as costuras, numa versão vestido/nu... A verificar-se esta previsão, não esquecer que a ideia tem direitos de autor!

domingo, 20 de abril de 2014

Vermelho, vermelhusco, vermelhão...

 
Não podia ser de outra maneira!
Numa análise numerológica o 33 marca presença... campeonato e a idade de Jesus... 
 
Por aqui, até o céu se pôs vermelho e note-se, que a Luz ainda está longe...
 

sábado, 19 de abril de 2014

Sabor a sábado #32




Hoje o sabor a sábado não podia ser outro... Folar Pascal.
Aqui vos deixo a primeira fornada, tenho mais alguns no forno, quase todos com destino... Oferecer.
Bom sabor a sábado

sexta-feira, 18 de abril de 2014

A todos...



... Os meus seguidores, comentadores e leitores votos de uma Páscoa Feliz! 

Gostei desta #2

Os insetos marcam um jogo de futebol: Animais com asas contra Animais sem asas.
O jogo começa!
Passado pouco tempo o escaravelho marca um golo.
Dali a pouco tempo, a aranha faz algumas fintas e aproxima-se da baliza da equipa com asas, mas a mosca rouba-lhe a bola e passa à libélula, que marca rapidamente um golo.
Mais um pouco, e até a joaninha marca um golo.
Faz-se o intervalo e a formiga diz aos companheiros:
- Assim não pode ser! Já sofremos três golos! Temos que nos empenhar! Vá, espírito de equipa!
O jogo recomeça!
A abelha passa à borboleta, que finta a minhoca e de repente a centopeia rouba-lhe a bola!
A centopeia corre para a baliza adversária e marca rapidamente um golo.
Bola ao centro, a vespa começa a andar com a bola, mas vem novamente a centopeia, e marca outro golo.
O jogo continua e a centopeia continua a marcar golos atrás de golos.
A partida termina com os animais sem asas a vencer por 9-3.
A equipa reúne-se e todos dão os parabéns à centopeia.
Diz-lhe a formiga:
- Mas tu és fantástica! Onde é que estavas na primeira parte?
- Estava a calçar as chuteiras - responde a centopeia.

Espero que domingo haja centopeias na Luz!

quinta-feira, 17 de abril de 2014

RIP Garcia Marquez


Está a ser um ano de perdas... Ficarão cem anos de silêncio! 

Gula


Pensava que já não se comercializava este detergente tão guloso, ou não fossem os glutões uns comedores de nódoas de excelência. 
Há muito tempo que não o via nas prateleiras dos supermercados,  mas pelos vistos não é apenas uma memória da minha infância... Certamente, andava distraída mas presto, que é como quem diz, em breve, vou estar atenta à eficácia e cuidado sempre à mão dos glutões até porque amanhã é sexta-feira santa e como tal, dia de jejum e o pecado da gula é mortal. Assim sendo, glutões a roupa é vossa, desfrutem! 

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Ou eu ou ele

Estou cá com um pressentimento que vou ser eu a premiada com a fatura da sorte, até já me estou a imaginar a estrear um carrão no domingo de Páscoa.
Só há uma pessoa que me faz uma concorrência forte, Pedro Passos Coelho... É que este teve muita gente a pedir faturas em nome dele!

Gostei desta #1

Dois amigos velhinhos estão sentados no banco de um jardim e começam a conversar:
- Macedo, eu tenho 83 anos e estou cheio de dores e problemas. Você deve ter mais ou menos a minha idade. Como é que se sente?
- Como um recém-nascido.
- Como um recém-nascido?
- É isso mesmo... Sem cabelo, sem dentes e acho que acabei de mijar nas calças...

Com todo o respeito pelos mais velhos.

Luz artificial


Mobile Lovers... como já lhe chamam, é o novo grafite de Banksy feito algures no Reino Unido. É a luz emanada pelos telemóveis que iluminam as duas figuras humanas... Mais uma vez, se pode fazer a leitura óbvia e merecedora de reflexão, de que as tecnologias começam a ser a luz nas nossas vidas, quem não as possui parece estar, mais ou menos, às escuras.

p.s. Já publiquei qualquer coisa sobre este tema, desculpem, mas é um assunto que me deixa deveras apreensiva, no que toca ao futuro das relações humanas.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Insensíveis!!

Estou com a boca a puxar para a direita... Dentistas cruéis e mandões, que nem me deixaram escolher o lado!
Será que é por isso que estou com fome?

Isn't it cute? #13





Reina a indecisão...
Qual sapato escolher para o "modelito" de domingo de Páscoa.
Aceitam-se sugestões. Aguardo...

Atualização: a parte de cima vai ser uma blusa branca com manga fluida (não ponho fotografia, pois  não estou em casa).

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Desabafo

Por aqui cheira a terra molhada... Não gosto, lembra-me o outono!

domingo, 13 de abril de 2014

Me, "my selfie" and I...




Desde que foi a cerimónia dos Óscares a vida nas redes sociais nunca mais foi a mesma e eu, como aspirante a blogger de sucesso, também tenho que vos apresentar a minha selfie... 
Convém referir que não tenho as unhas tão grandes, nem tenho um gato, mas tenho um cão...ah! O gorro é mais no inverno.
Tenho que agradecer à minha mana que me ofereceu a bolsa e que a escolheu em função das parecenças da boneca com a minha pessoa... Portanto, aqui me deixo! 

sábado, 12 de abril de 2014

Sabor a sábado #31




Para o lanche um petisco à portuguesa... Enroladinhos de linguiça e queijo (não é misto).
Para molhar a iguaria, escolham vocês... sugiro tinto!
Bom sabor a sábado

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Sabor a sábado #30 - receita


Como o prometido é devido e não quero que me chamem de mentirosa, aqui vos deixo a receita do bolo de laranja com curd de laranja.
Ingredientes
Para o bolo:
2 laranjas grandes com casca
1 chávena de óleo
4 ovos
2 chávenas de açúcar
3 chávenas de farinha
1 colher de sopa de fermento em pó

Para a curd:
Sumo e raspa de uma laranja
120g de açúcar
60g de manteiga
1ovo + 1 gema

Modo de preparação:
Partir a laranja aos cubos com a casca, juntar os ovos e o óleo e triturar até obter um creme homogéneo. De seguida, misturar no creme os restantes ingredientes. Untar uma forma (neste caso foram duas para fazer andares), dispor o preparado e levar ao forno a 200*C e ir fazendo o teste do palito.
Entretanto prepara-se a curd... Juntam-se todos os ingredientes e leva-se a lume brando até engrossar. Retira-se e deixa-se arrefecer. 
A curd serviu de recheio, ligação dos dois bolos e decoração... Essa fica ao vosso critério! 

p.s. Caso não se sintam à vontade para pôr esta receita em prática, aceitam-se encomendas!!!
p.s.1. Estava delicioso e apesar de grande, desapareceu num instante.

Duas em uma!




Pensava eu que não havia nada mais incomodativo, no mundo das toilettes femininas, do que encontrar outra mulher à mesma hora, no mesmo sítio com um vestido igual ao nosso. Estava enganada!
Há sempre aquelas mulheres que são tão amigas, tão amigas, tão amigas que chegam a combinar as roupitas a levar para o trabalho. E depois é vê-las, quais gêmeas numa Aventura...Blusa branca fluida, legging preta com aplicação de napa à frente, bota preta com tachas... Blusa azul fluida, legging preta com aplicação de napa na lateral, bota preta sem tachas...
Esta opção tem as suas vantagens, no ponto de vista da mulher observadora (sim, as mulheres são observadoras discretas, não são cuscas descaradas), economia de tempo... Quem vê uma, vê a outra...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Seleção, kuduro, samba e malhão...


A febre do Mundial de futebol está a começar a subir e Rui Unas, Mastiksoul e Luciana Abreu já lançaram a sua proposta... Um hino de apoio à seleção portuguesa! 
Um bocadinho tribal, é certo... mas é à campeão! 

Estante de livros

Estante é a nova revista trimestral sobre livros, um projeto da responsabilidade da FNAC que vem colmatar uma lacuna no mercado literário. A primeira edição parece-me já digna de nota, ou não fosse Valter Hugo Mãe o escritor convidado.
O lançamento ocorre hoje às 18h30min na FNAC Chiado quem estiver por perto... aproveite!
 
É ou não é uma boa notícia? Sei que se apregoasse o fim da crise, seria provavelmente uma notícia incomparavelmente melhor, até porque estaríamos na eminência da reabilitação cultural em Portugal e talvez no princípio do fim da Desumanização... 

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Não havia necessidade!



Vou ao Palácio das Necessidades... ao ouvir isto fiquei a pensar: agora? Mas está tão longe de Lisboa! 
Cinco minutos depois estava de volta... Perguntei:
- Então, não ias ao Palácio das Necessidades?
- Já fui e já voltei... Fui à casa de banho.

Oh! Céus! Sou imensamente ingénua, não tenho mesmo sentido de humor e tenho que rever urgentemente as figuras de estilo. Mas, uma coisa também é certa, pelo menos para mim, utilizar o Palácio das Necessidades como metáfora da casa de banho, parece-me abusivo tanto mais quando aí funciona o Ministério dos Negócios Estrangeiros... Opá! Coitados dos que lá "habitam"...

Cucu... Cucu...



Faltava ouvir o cuco para se oficializar a chegada da primavera... Acabei de o ouvir. É primavera!

terça-feira, 8 de abril de 2014

"Baixos" voos

Antigamente quem era rico andava de avião, hoje não é bem assim. Com os voos low cost fazemos uma viagem Lisboa-Porto pela módica quantia de 10 euros, uma verdadeira pechincha, pois nos tempos que correm 10 euros nem chegam para pagar as portagens para não falar nos custos do combustível (ao que parece vai subir, nova e rotineiramente) e todos os gastos a médio prazo inerentes ao desgaste do automóvel.
Também julgo que não se corre o risco de um qualquer terrorista fazer um desvio do avião, pois os passageiros não são, por norma, gente abonada financeiramente, logo não há interesse nem vale a pena planos tão arrojados.
Assim sendo, os ricos voam em automóveis topo de gama, os pobres de avião... Isto até me soa estranho!!!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Viciados...



A propósito de um estudo levado a cabo por um grupo de investigadores da Universidade de Coinbra, que concluiu que os jovens de sexo masculino passam nove horas por dia a jogar em dispositivos móveis, quer-me parecer que o universo etário é bem  mais alargado, tal não é a dependência por parte da maioria dos portugueses relativamente a estes equipamentos...

sábado, 5 de abril de 2014

Sabor a sábado #30







Para hoje temos bolo de laranja recheado com curd também de laranja. É uma excelente sugestão para um bolo de aniversário sendo que este serve mesmo esse propósito.
Foi a minha primeira aventura nos bolos de andares e penso que vou repetir!
Prometo a receita em breve, mas hoje não tenho mesmo tempo pois tenho que o ir provar...
Bom Sabor a sábado

Desandar mas sempre a andar

Os portugueses são mesmo uns piegas em determinadas situações...
Esta é uma delas:
- Bom dia, tudo bem?
- Bom dia, vai-se andando...
- Ainda bem!
- Quer dizer, não vou andando, agora é mais desandando...

Pois bem, a senhora que dizia ir desandando caminha pelos seus próprios pés, não anda pela mão de ninguém, carrega sozinha dois sacos de compras, conduz o seu próprio carro e deve ter uns sessenta anos...
Desanda? Piegas? Para mim é mesmo egoísmo.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Já começa a cheirar...

Hoje parece que cheirava mal lá para os lados de São Bento, mais propriamente no Parlamento... Não é de estranhar com tanta M..., perdão, porcaria que por lá fazem...

Novos e velhos

Durante uns afazeres matinais cruzei-me com alguma pessoas, até aqui nada de extraordinário. O que me pareceu digno de nota, foi o facto de ter visto na minha terra natal uma significativa concentração de senhoras de idade muito madura por metro quadrado e não ter visto praticamente nenhuma criança ou jovem, naquela hora e meia em que andei na rua.
Três hipóteses explicativas da situação me assolam o espírito: 
1. A infeliz e repetida constatação do envelhecimento da população portuguesa.
2. Os professores não deixam os alunos sair mais cedo no último dia de aulas do período letivo (no meu tempo este dia era reservado à festa, íamos em romaria, quase de hora a hora, à vila ver as montras e comer bolacha baunilha nos bancos do jardim municipal).
3. As duas anteriores são verdadeiras.
 Porque se tratam de hipóteses, penso que a que tem uma maior probabilidade de se tornar uma teoria será a terceira... Ou estarei errada?

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Amanhã é dia G!

Guarda-chuva!
Gabardina!
Galochas!

Pela minha parte, Grrrrrrr...

A minha máxima é...

" As nossas cabeças são redondas para que os nossos pensamentos possam mudar de direção."

Francis Picabia (Pintor francês dadaísta, 1879-1953)
 
Por que esta é a máxima que define a minha existência e inspira este blogue... 

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Portugal é Mar, o resto é paisagem!


Chegou hoje às escolas o novo mapa de Portugal, que constitui uma proposta feita às Nações Unidas no sentido do alargamento da plataforma continental do nosso país para além das 200 milhas.
Portugal é Mar foi a denominação escolhida para esta nova carta que pretende mostrar as enormes potencialidades que o mar nos oferece, porque "Portugal é enorme" nas palavras de Cavaco Silva (o mesmo que nos mandou olhar para o mar e o mesmo que nos mandou destruir as formas de rentabilizar esse Portugal azul).
Pode ainda ler-se neste documento cartográfico que 97% do território português é mar e para além disso, Portugal passa a ser um dos maiores países do mundo... Ena! Do grande qualquer um faz pequeno, mas do pequeno fazer grande... É apanágio só de alguns, somos mesmo os "máiores"!
Posto isto, penso na minha modesta opinião, que o título do mapa não podia estar mais adequado à realidade portuguesa, pois todos sabemos que já estamos a meter água com fartura há algum tempo e, daí ao "afundanço" separa-nos um mergulho...

terça-feira, 1 de abril de 2014

Eles olham para a direita e não há pisca pisca, eles olham para a esquerda e...


No meu tempo, ou melhor no tempo em que tirei a carta de condução, aí de mim que não fizesse um sinal, vulgo pisca, para virar à esquerda, direita, estacionar ou entrar e sair de uma rotunda. Hoje, parece que as coisas vão mudando, mas não creio que seja para melhor nestas coisas rodoviárias. 
Já por várias vezes, me tenho questionado sobre o porquê destes portugueses não fazerem pisca quanto comandam os seus bólides em estradas nacionais... Desculpem, estou a mentir, é o meu contributo para o dia das mentiras... Portanto, onde se lê por várias vezes deve ler-se muitas vezes, muitíssimas vezes...
Depois deste meu questionamento tantas vezes repetido na prática, eis que percebi a razão da ausência de piscas. Não, não foram os automóveis que deixaram de ter o manípulo, foram as escolas de condução que mudaram e não ensinam os seus formandos a sinalizar a mudança de direção.
Bom, antes que algum instrutor de condução me processe esta minha conclusão foi tirada a partir de um comentário de alguém que arriscava uma viagem de automóvel comigo e ficou estarrecido e a duvidar da minha existência terrena, ao ponto de dizer: faz sempre pisca?! Já ninguém faz! Não se usa! Não é preciso!
Ah! Esqueci-me de dizer que o corajoso que viajava comigo, está a tirar a carta de condução.

Sei que estou a generalizar e sei também os perigos da generalização, mas que fico preocupada...fico e com medo também!