domingo, 17 de novembro de 2013

Tal mãe, desigual filho

A verdade está sempre na boca das crianças? 

Aproxima-se a hora de almoço e comenta a mãe para o filho, uma criança de sete, oito anos:
- agora vamos cortar o cabelo e depois almoçamos no M... (aquela cadeia de hambúrgueres em que os empregados desinfectam-se de minuto a minuto, quase... dizem eles!)
- ... (silêncio sepulcral, a boca da criança não se abre).
- não queres filhote? Preferes almoçar em casa?
- Sim, quero almoçar em casa,  gosto de comida feita em casa - responde a criança com assertividade.

Está ou não está na boca das crianças? 

12 comentários:

  1. Eheh, menino esperto e conhecedor. A mãe enganara-se....

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Vim conhecer o espaço e dizem-me logo à entrada para "lavar a cabeça". Pronto.

    Gostei bastante da criança deste texto. Diria que sendo pequenina é cá das minhas. Comidinha caseira. Nem mais!

    ResponderEliminar
  3. Olha o catraio...hoje, até eu fui de propósito ao M (aquela cadeia de hambúrgueres com qualidade certificada), para almoçar..tal era a gula :)

    ResponderEliminar
  4. Comidinha caseira, nada a substitui!! Acho que a mãe não estava à espera dessa resposta... :)

    ResponderEliminar
  5. Por vezes os miúdos desarmam os graúdos...
    :-)

    ResponderEliminar
  6. Isso é uma criança um bocado rara! :P

    ResponderEliminar