quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Rainha das Romarias - report

 Como o prometido é devido...
 
O dia começou cedo naquela que é a maior Romaria de Portugal e para mim, começou já na véspera com a preparação do farnel para levar para a festa, até porque romeiro que se preze não vai de mãos a abanar.
A viagem até Viana fez-se bem, haja dinheiro que auto estradas não faltam para chegar ao destino com os bolsos mais leves. Chegada a Viana, carro estacionado e relógio a marcar 10h30min é altura de começar a minha romaria, como foi a primeira vez que fui à Sra. d´Agonia, o melhor a fazer foi seguir os outros romeiros, na esperança de que não fossem principiantes como eu.
Seguindo os meus "guias" a igreja foi o primeiro ponto a visitar como que a anunciar à santa padroeira a vinda dos seus fiéis, em redor da igreja,  os locais para o almoço de piquenique já estavam compostos com a manta de trapo a carregar com a geleira, o cesto de verga e a toalha aos quadrados.
Como barco parado não faz viagem fui eu desta vez, até ao cais onde estavam os barcos engalanados a rigor e preceito para levaram dignamente a Sra. d´Ágonia e os seus convidados, os santos padroeiros das outras capelas em procissão ao mar, lá mais para o meio da tarde. Calcorreando a rua dos vendedores, feirantes e pregoeiros, avisto outra atração, o Navio Hospital-Museu, Gil Eanes que estava aberto para visitas... com bilhete pago, não o visitei pois considerei e bem, que haveria por lá outras atrações que valeriam igualmente a pena e sem ter que abrir os cordões à bolsa.
 
Posso dizer que à medida que ia descobrindo Viana do Castelo (convém dizer que agora já ganhara alguma autonomia!), encontrava sempre algo a acontecer, como foi o caso do Concerto dado no Coreto da praça pela Banda Filarmónica de Mira, a Revista de Gigantones e Cabeçudos e a atuação de alguns grupos de bombos que quase ensurdeceram os menos servidos de ouvido, tal não era a força varonil com que ostentavam as macetas e ribombavam sonoros trovões que se arriscavam a ser ouvidos em terras de nuestros hermanos... gostei de ver a picardia com que se desafiam uns aos outros até à "vitória final"... isto após mais de meia hora a exercitar braços, pernas numa coreografia atempada e minuciosamente preparada.
Hora de dar de beber à sede, confortar o estômago e estender as iguarias numa toalha, também aos quadrados...
A tarde começou com a celebração Eucarística no Adro da Sra. d´Agonia e as pessoas já se faziam notar a umas centenas de metros, número que se avolumou aquando da procissão ao Mar. Os fiéis e forasteiros instalavam-se em bancos desmontáveis ao longo de todo o percurso e era vê-los de banquinho debaixo do braço, à procura do melhor sítio de onde pudessem contemplar a santa que os levou ali e lhes alimenta a fé durante todo o ano.
A Procissão ao Mar é o momento alto da Romaria em dia de Feriado Municipal e dia da Sra. d´Agonia e é por isso, bonito de se ver todos os barcos a reunirem-se para acompanhar a Santa e ver assim os vianenses com os seus trajes típicos a embelezarem um cortejo carregado de emoção e sentimento...
...terminadas as festas solenes, abençoados os tapetes de sal ao longo das Ruas da Ribeira, todos querem levar para casa um punhado de sal que lhes "tempere" as almas em dias de agonia... a festa continua com um artista da moda até que o céu de Viana se ilumine em fogo de luzes...
 
A minha romaria termina aqui... e termina com a plena certeza de que as gentes de Viana amam a sua terra, trazem-na no coração e agora entendo os Corações de Viana.
 
 
 














26 comentários:

  1. as suas "crónicas" fazem-me lembrar a escrita de José Saramago( um pouco diferente na pontuação... )mas maravilhosa! Parabéns, continue :)

    ResponderEliminar

  2. Adorei ler-te... parece que estive lá e te fui fazendo companhia ao longo do dia!
    Só não contaste o que levavas no farnel... não ofereceste e eu fiquei sem saber :)


    Beijinhos no teu coração
    (^^)

    ResponderEliminar
  3. Adorava ter ido! Deve ter sido mesmo fantástico, um dia ainda vou assistir a essas festividades :)

    ResponderEliminar
  4. Belíssima reportagem !

    A única vez que lá fui, isto é, à Romaria, choveu tanto que parecia Inverno...

    Bons sonhos

    ResponderEliminar
  5. Era mesmo a única romaria onde eu sempre ia com gosto

    ResponderEliminar
  6. Sempre quis ir à romaria de Viana, mas é tão longeee de mim :/

    ResponderEliminar
  7. Viana é uma terra muito bonita e a festa da Sra. d´Agonia não poderia ficar atrás :)

    ResponderEliminar
  8. Uma romaria a entrar no meu roteiro...

    beijo

    ResponderEliminar
  9. Que bonito!
    Que vergonha para mim que vivo tão perto, que visito repetidamente Viana ao longo do ano e que nunca fui à Festa da Senhora da Agonia!
    Para o ano! Já está agendado!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Sim senhora deve ter sido uma festa muito bonita. ;)


    bjs

    ResponderEliminar
  11. Todos os anos vou a Viana (este ainda não fui), mas nunca fui às festas, porque, sinceramente, não gosto de confusão.
    Mas gosto da terra, gosto das gentes, gosto das praias (belos tempos das noitadas de Luzia Mar, a discoteca mais badalada dos anos 70 e 80).
    Cumprimentos

    P.S.: O mei feeling, porque não lia mais nada ainda, é que este blog é de aútoria de alguém do sexo masculino. Estarei errada?

    ResponderEliminar
  12. Não conheço Viana mas já ouvi falar imenso destas festas :)

    ResponderEliminar
  13. Que bela romaria!!
    Fotos lindas!!

    http://queriadeti.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  14. Adorei as fotos, a cor dessas festas são lindíssimas!

    ResponderEliminar
  15. Fico feliz que tenhas gostado das festas da minha terra. E tiraste uma foto ao barco onde eu ia, que giro!!

    ResponderEliminar
  16. Depois da festa aconselho as bolas de berlim do natário... impossivel registir.
    Um beijinho e muito obrigada.

    ResponderEliminar
  17. Nunca fui a essa, basicamente só vou ás que por aqui rodeiam a Pinta e são várias nesta altura do ano.
    Nunca fui á festa de Viana mas com esta descrição fico ainda mais curiosa, pois parece que fazer o farnel e rumar até ao norte é uma boa dica para uns dias de férias.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  18. Nunca fui a essa, basicamente só vou ás que por aqui rodeiam a Pinta e são várias nesta altura do ano.
    Nunca fui á festa de Viana mas com esta descrição fico ainda mais curiosa, pois parece que fazer o farnel e rumar até ao norte é uma boa dica para uns dias de férias.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  19. Nunca fui a essa, basicamente só vou ás que por aqui rodeiam a Pinta e são várias nesta altura do ano.
    Nunca fui á festa de Viana mas com esta descrição fico ainda mais curiosa, pois parece que fazer o farnel e rumar até ao norte é uma boa dica para uns dias de férias.
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  20. Belos momentos que passaste, já vi. ;)
    beijinho

    ResponderEliminar
  21. Que romaria! As cores vibrantes e o entusiasmo da população revestida de religiosidade (não necessariamente por esta ordem) deve constituir as festidades mais importantes do ano nessa cidade.

    ResponderEliminar
  22. Que romaria! As cores vibrantes e o entusiasmo da população revestida de religiosidade (não necessariamente por esta ordem) deve constituir as festidades mais importantes do ano nessa cidade.

    ResponderEliminar